VACCAREZZA

VACCAREZZA

Cândido Vaccarezza

Cândido Elpídio de Sousa Vaccarezza nasceu na cidade de Senhor do Bonfim, na Bahia, em 26 de setembro de 1955, e é filho de Guilhermino Alves Vaccarezza e Alsônia Alves de Sousa Vaccarezza.

É médico, formado pela Universidade Federal da Bahia, com especialização em ginecologia e obstetricia.

Radicado em São Paulo, cidade que escolheu para constituir família e vida profissional, foi duas vezes deputado estadual e duas vezes deputado federal pelo Partido dos Trabalhadores, legenda que ajudou a fundar tanto na Bahia quanto em São Paulo na década de 1980.

Após 35 anos no PT, onde chegou a ser líder dos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, na Câmara dos Deputados, Cândido Vaccarezza desfiliou-se por divergências ideológicas e políticas, entrando no PTdoB, atual Avante.

Atualmente, é presidente do Diretório Estadual do Avante em São Paulo e disputa uma vaga para a Câmara dos Deputados nas eleições de 2018.

O Avante tem como máximas o diálogo, a transparência, a liberdade, prosperidade, coletividade, humanidade e compromisso com os anseios da população, trabalhando no acompanhamento e evolução da sociedade.

Cândido Vaccarezza iniciou a vida política na década de 1970, no movimento estudantil, atuando na reorganização da UNE (União Nacional dos Estudantes).

Ocupou diversos cargos importantes na direção do PT, além de contar com uma participação ativa nas coordenações das campanhas majoritárias do partido no estado de São Paulo ao longo dos anos 1980 e 1990.

De 1998 a 2000, foi secretário de Cultura e Esporte na cidade paulista de Mauá, onde também foi diretor-geral do Hospital Municipal Nardini de 2000 a 2001.

Mostrou sua versatilidade, atuando em diversas frentes ao longo da sua vida política, tendo posição de destaque e de muita responsabilidade na Presidência da Comissão de Constituição e Justiça da Assembléia Legislativa de São Paulo, onde também chegou à liderença da bancada do PT, em 2004.

Entre seus trabalhos relevantes está a consolidação e atualização da Constituição do Estado de São Paulo, para compatibilizá-la com a Constituição Federal. Sob seu comando foram eliminadas 13 mil normas legais obsoletas.

Foi autor da lei que duplicou a Zona Industrial de Itaquera, visando a criação de empregos e ao desenvolvimento sustentável naquela região paulistana.

Autor da lei que criou um sistema de monitoramento de coleta e de transfusão de sangue, proporcionando a equiparação de estoques entre os hospitais públicos e privados, além de impedir que hospitais atrelassem cirurgias a um número mínimo de doações.

Essa lei determinou que se realizassem testes no sangue coletado, evitando a transmissão de doenças como Aids e hepatite em transfusão de sangue.

Vaccarezza também foi o autor do Código do Idoso, que busca o maior respeito aos direitos dos cidadãos acima de 60 anos.

Preocupado com as desigualdades de oportunidades, apresentou projeto de lei que se tornou pioneiro em políticas de ação afirmativa, ao defender 50% de vagas nas universidades públicas paulistas para estudantes carentes advindos das escolas públicas.

Na Câmara Federal, foi coordenador do Grupo de Trabalho de Consolidação das Leis da Câmara dos Deputados.

Atuou ativamente no projeto de Minirreforma Eleitoral, que autoriza o uso da internet nas campanhas eleitorais e o recebimento de doação de recursos por este meio (web), entre outros pontos importantes desse processo.

Apresentou o projeto de lei nº 674/07, que regulamentou a união estável, reconhecida como entidade familiar pela Constituição (artigo 226, parágrafo 3º) e pelo novo Código Civil.

Além de relacionar direitos e deveres dos integrantes de uma união estável, classificados como “consortes”, o projeto inovou ao incluir os casais homossexuais no conceito de união estável.

O projeto também criou o conceito jurídico do “divórcio de fato”, que consistia na ruptura, por mais de cinco anos, da vida em comum dos integrantes de relação conjugal ou de união estável.

Desde o seu primeiro ano como deputado federal, foi considerado um dos cem parlamentares mais influentes, segundo a pesquisa realizada anualmente pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP).

A pesquisa destacou como suas características principais as de articulador, organizador e formulador.

Siga-me

Acompanhe nosso trabalho e atividades através das nossas redes sociais
Facebook
Twitter
YouTube

Últimas Notícias

Pontapé oficial em nossa campanha.

Hoje damos o pontapé oficial em nossa campanha. Seguimos em frente com a certeza que vamos fazer um...

Ler Notícia

Entre em Contato

enviando...